21 de agosto de 2019 // Violência e Criminalidade

Nas últimas três décadas, o Brasil tem experimentado níveis recordes de violência . Um problema antes quase exclusivo de grandes centros, hoje tem atingido médias e pequenas cidades brasileiras. As altas taxas de criminalidade e violência possuem efeitos negativos sobre crescimento econômico e a qualidade de vida. Segundo o relatório “Custos Econômicos da Criminalidade no Brasil”, desenvolvido em 2018 pela Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, os custos com a violência com segurança pública, segurança privada, seguros e perdas materiais, custos judiciais, perda de capacidade produtiva, encarceramento e custos dos serviços médicos e terapêuticos correspondem a 4,38% do PIB brasileiro.

As principais vítimas dessa violência Brasil são os jovens. Segundo os dados do Datasus (2017), dos expressivos 63.748 homicídios computados em 2017, 38% foram de pessoas entre 15-24 anos. A morte desses jovens tem alto peso sobre os custos do crime, onde é estimado que, para cada homicídio de jovens de 13 a 25 anos, o valor presente da perda da capacidade produtiva é de cerca de 550 mil reais. A perda cumulativa de capacidade produtiva decorrente de homicídios, entre 1996 e 2015, superou os 450 bilhões de reais.

Diante desse cenário, alguns estados brasileiros são exceções e se destacam positivamente como casos de sucessos na redução de mortes violentas. São Paulo, localizado na região sudeste brasileira, é um desses exemplos. No período de 1996 a 2006 o estado sustentava uma taxa média de 35 homicídios por 100 mil habitantes, o que representou quase 150 mil mortos no período. Mais recentemente, no intervalo de 2007-2017, os números de mortos por homicídios foram drasticamente reduzidos, em que a taxa de homicídio para cada 100 mil habitantes foi de 13,33.

Com o intuito de entender as possíveis causas desse declínio, através de um jornal local, analisamos os homicídios e tentativas de homicídios na cidade de Ribeirão Preto, localizada no norte do estado de São Paulo. Atualmente a cidade conta com 694 mil habitantes, segundo os dados do IBGE/2018, e taxas de homicídios com comportamentos similares aos reportados historicamente para o estado. A cidade reduziu suas taxas de homicídios de 41,07, em 1997, para 8,06 homicídios para cada 100 mil habitantes, em 2017, conforme dados do Datasus.

O projeto denominado de Jornal Verdade, utiliza como principal ferramenta de análise a tabulação de dados de um periódico de grande circulação na cidade de Ribeirão Preto. Esse jornal era diário e possuía uma seção policial de grande importância dedicada à cobertura de ocorrências de homicídios, tentativas de homicídio e tráfico de drogas. As notícias sobre os crimes traziam além dos números de ocorrências/vítimas, que o Datasus já disponibiliza em seus dados, informações como:

  • Endereços do local do crime;
  • Endereços dos envolvidos no crime;
  • Motivação do crime;
  • Características dos envolvidos (nome, idade, profissão, cor de pele, se participavam de uma gangue e se já tiveram passagens pela polícia);
  • Se o crime tinha relação com o Primeiro Comando da Capital (PCC);
  • Se o crime foi solucionado;
  • Se houve prisão dos envolvidos.

A análise de cada notícia do Jornal Verdade teve como foco os anos de 1996 a 2006. Esse período compreendeu a fase de grande declínio das taxas de homicídios por 100 mil habitantes na cidade e no estado de São Paulo. Além disso, é possível notar que o número de vítimas calculado através das notícias se assemelhe em muito as informações obtidas de fontes oficiais, conforme pode ser notado na figura abaixo:

Figura 1: As taxas de homicídios em Ribeirão Preto, 1997 a 2017
Nota: Os dados do Jornal Verdade foram tabulados no período de 1996 a 2006.
Portanto, esse projeto se configura em um esforço para obter informações mais completas dos crimes reportados na cidade de Ribeirão Preto para avançar no entendimento do comportamento dos homicídios nas regiões da cidade durante o período de análise. As informações coletadas nesse projeto podem fornecer insumos para compreender as possíveis causas por trás das reduções no número de homicídios na cidade de Ribeirão Preto e no estado de São Paulo.

REFERÊNCIAS

DATASUS, Brasil. Informações de Saúde (TABNET). Ministério de Saúde do Brasil, 2019.

CIDADES, I. B. G. E. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2018.

Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Custos Econômicos da Criminalidade no Brasil. Disponível neste link. Acesso em 01 de ago. 2019. V. 02, n° 04, 2018.